Sindicato e Federação repudiam agressões e constrangimento a profissionais

4
O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do RS – Sindjors e a Federação Nacional dos Jornalistas – FENAJ vêm a público repudiar a violência e o constrangimento sofridos na tarde de ontem, 10 de maio de 2022, durante a apuração da Série Ouro do Carnaval de Porto Alegre. Em meio à confusão no Complexo Cultural do Porto Seco envolvendo os carnavalescos da Restinga que acompanhavam a divulgação das notas pelos jurados, um repórter fotográfico do jornal Correio do Povo foi agredido a socos e teve seu equipamento quebrado.

O fato, registrado na 18ª Delegacia de Polícia da Capital, foi acompanhado pelo repórter Felipe Bornes Samuel, que também fazia a cobertura pelo CP, que teve que se refugiar em um veículo pertencente à Secretaria Municipal da Cultura. Além destes dois jornalistas, também outros colegas que se encontravam no local para realizar a cobertura do evento, tiveram que deixar o local, alguns retornando depois de o tumulto ter cessado, outros deixaram o Porto Seco.

Entendemos que esse tipo de ocorrência fere a todos os profissionais em exercício no Rio Grande do Sul. Agredir, intimidar e constranger os profissionais que realizam seu trabalho de levar informações à população, configuram flagrante violação a um pilar da democracia, a liberdade de imprensa.

Vera Daisy Barcellos
Presidenta do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do RS – Sindjors

Maria José Braga
Presidenta da Federação Nacional dos Jornalistas – FENAJ