FENAJ convoca jornalistas para Barulhaço e Vigília pela Democracia neste 31 de março às 20h30

27

Neste 31 de março, data em que completa 56 anos do golpe cívico-militar de 1964, as entidades e ativistas de Direitos Humanos em nosso país organizam atividades em torno da luta ‘Ditadura, Nunca Mais!’ e ‘Memória, Verdade, Justiça e Reparação’. Como a pandemia do Coronavirus nos impede de ir às ruas com nossos atos e caminhadas, este ano, a data será marcada por uma forte mobilização nas redes virtuais, mídias alternativas, e nas janelas, varandas e lajes.

Como fazemos sempre, vamos lembrar as outras formas de violência do Estado, do passado e do presente da nossa história, como o genocídio das populações indígenas, os três séculos de escravidão da população negra, o atual genocídio da juventude negra nas favelas e periferias, entre outras. Obviamente, a forma ineficiente e equivocada como o Estado Brasileiro, e em particular o atual Governo Federal, vem lidando com a pandemia do Coronavirus também será mencionada.

Desta forma, o tradicional “Barulhaço” que tem ocupados as janelas, varandas, lajes e pátios em todo o país, por volta das 20h30, vai destacar a nossa luta, articulando o ‘Fora Bolsonaro!’ com o ‘Ditadura, Nunca Mais!’ e a ‘Vigília pela Democracia’. Lembramos que no Barulhaço cabem Apitaços, Gritaços, Panelaços, Buzinaços, Musicaços, Batucaços e outros ‘aços’.

A Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ) se soma ao chamado das centrais sindicais, dos movimentos sociais e as entidades e ativistas de Direitos Humanos para uma ação na noite desta terça-feira, 31 de março. Jornalista, às 20h30 participe das lutas “Ditadura, Nunca Mais!”, “Memória, Verdade, Justiça e Reparação” e “o Brasil precisa parar, Bolsonaro”. Faça barulho na janela de sua casa como forma de manifestação.

Saiba mais:

“O Brasil precisa parar Bolsonaro” é a mensagem dos panelaços deste 31 de março

Vigília pela Democracia – Vozes do Silêncio