Diga não às tentativas de Nelson Tanure de intimidar jornalistas!

222

O empresário Nelson Tanure resolveu implementar uma série de iniciativas com o claro objetivo de intimidar jornalistas e dirigentes sindicais da categoria. Recentemente inovou ao utilizar o Jornal do Brasil e a Gazeta Mercantil para publicar matérias com o objetivo de atacar a honra e a reputação profissional de jornalistas reconhecidos pela lisura e o cuidado ético no seu trabalho.
Recorrer à Justiça procurando a reparação por se entender atingido em sua honra com matérias e textos divulgados na imprensa, é um direito que assiste a qualquer cidadão. Mas a FENAJ não pode concordar com o uso da Justiça para coagir jornalistas e tentar imobilizar a ação sindical, ou da imprensa para constranger o trabalho dos colegas.
Tanure está levando aos tribunais Fred Ghedini, vice-presidente desta Federação e presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo, e Aziz Filho, presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Município do Rio de Janeiro. Ghedini está sendo processado por ter chamado o dono do JB e da Gazeta Mercantil de predador do mercado de trabalho dos jornalistas. Fato já comprovado por diligências do Ministério Público do Trabalho. Já Aziz Filho cometeu o “crime” de solidarizar-se com o jornalista Murilo Fiúza de Melo, autor da reportagem “Capitalismo a la Tanure” e também processado pelo empresário.
É igualmente grave a utilização dos seus jornais para atingir a honra das pessoas, como Tanure vem fazendo contra os repórteres Lourival Sant’Anna e Alberto Komatsu, do jornal O Estado de S. Paulo, autores de matérias sobre o empresário que também os ameaça com processo judiciais.
Preocupada com a defesa dos colegas Lourival Sant’Anna, Alberto Komatsu, Murilo Melo, dos dirigentes sindicais da categoria e de todos os colegas que não merecem ser perseguidos pelo simples fato de cumprirem com suas obrigações profissionais e sindicais, a FENAJ lança um manifesto de desagravo e pede o apoio de todos os jornalistas e estudantes de jornalismo. Convidamos também todos os cidadãos que valorizam a liberdade de imprensa baseada no trabalho autônomo e consciencioso do jornalista a fazerem o mesmo, assinando o manifesto de solidariedade aos jornalistas vítimas de Nelson Tanure.

Brasília, 25 de janeiro de 2006
Sérgio Murillo de Andrade, presidente da FENAJ

MANIFESTO DE SOLIDARIEDADE E DESAGRAVO

“Por intermédio deste desagravo, manifestamos nosso repúdio aos ataques desferidos pelo empresário Nelson Tanure contra jornalistas que, no exercício da profissão, publicam fatos que o desagradam ou que, como dirigentes sindicais dos jornalistas, procuram defender os direitos de seus colegas. O empresário, que explora os títulos Jornal do Brasil e Gazeta Mercantil, mancha os nomes dos dois históricos jornais brasileiros com ações judiciais e ataques intimidatórios visando destruir a reputação de repórteres e _eus familiares. Nossa solidariedade aos jornalistas Lourival Sant’Anna, Alberto Komatsu, Fred Ghedini, Aziz Filho e Murilo Fiúza de Melo.
Os dois primeiros, do jornal O Estado de S. Paulo, têm sido vítimas de matérias tendenciosas publicadas nos dois jornais de Tanure e estão sendo ameaçados com processos na Justiça. Fred Ghedini, presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo e vice-presidente da FENAJ, Aziz Filho, presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Município do Rio de Janeiro e Murilo Fiúza de Melo, free lancer autor da reportagem “Capitalismo a la Tanure” para a revista Lide, do SJPMRJ, estão sendo processados por Nelson Tanure.”

Nome: …………………………………………… 

R.G.: …………………………………….


Digite seu nome e RG e envie para fenaj@fenaj.org.br